Mães contam experiências sobre o homeschooling

By Martina D. - maio 27, 2019

O jornal Gazeta do Povo publicou uma matéria sobre famílias que são adeptas às práticas de homeschooling. Muitas famílias optam pelo ensino em casa por não terem encontrado excelência na educação oferecida pela escola. As famílias entrevistadas para a reportagem do jornal afirmam que a prática trouxe ainda outras vantagens, como o estreitamento dos laços familiares, o amadurecimento pessoal e aprimoramento do caráter, além do distanciamento de hábitos que podem ser nocivos (como o bullying) e fazem parte do ambiente escolar.

Cerca de 5.000 famílias brasileiras são praticantes do homeschooling (chamado também de educação domiciliar ou ensino doméstico). A estimativa é da Associação Nacional de Educação Domiciliar (Aned). A prática teve início no Brasil nos anos 1990 e vem conquistando a cada ano mais adeptos. Na última pesquisa realizada pelo grupo, em 2016, o número de famílias adeptas era de 3.200.

“Em geral, se as crianças são pequenas, o ensino doméstico exige que um dos pais fique em casa”, afirma Peter Gray, professor do departamento de psicologia do Boston College e autor do livro Free to Learn: Why Unleashing the Instinct to Play Will Make Our Children Happier, More Self-Reliant, and Better Students for Life. “Mas isso não significa que apenas famílias ricas possam fazer homeschooling. Existem casos de famílias pobres, que consideram que a prioridade é aproveitar o tempo com as crianças, e não acumular bens materiais”

Para ler a matéria completa sobre as famílias que já adotaram o homeschooling, acesse o jornal Gazeta do Povo.


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários