Pesquisas científicas no Brasil: alta produção e baixa visibilidade mundial

By Martina D. - abril 13, 2019

O jornal Gazeta do Povo publicou uma análise sobre a importância e a visibilidade das pesquisas científicas do Brasil. Através desta análise, notamos que o mau desempenho da ciência brasileira não se restringe ao ano em que a pesquisa do professor Marcelo Hermes Lima (do Departamento de Biologia Celular da Universidade de Brasília) foi apresentada para a comunidade acadêmica.  Estes dados indicam que o mau desempenho das pesquisas científicas no país também esteve presente  nos anos passados, e em diversas áreas do conhecimento.

A forma mais eficaz para se avaliar o impacto mundial de milhares de trabalhos científicos de um país é analisar suas citações. Vejam que interessante: os artigos da pequena Estônia receberam 28,6 mil citações, resultando em 9,44 citações por artigo (CPP, 'citations per paper'). Em 2015 o Brasil produziu 68,6 mil artigos, que receberam 272,4 mil citações, ou seja, CPP = 3,97. Um impacto 2,4 vezes abaixo da Estônia.

Segundo ranking da revista "Nature", o Brasil é um dos países com menor eficiência no gasto com ciência. Ele figura em 50º entre 53 avaliados, atrás de países como Irã, Paquistão e Ucrânia. O país, no quesito, só é melhor que Egito, Turquia e Malásia. A medida é estabelecida pela divisão do número de artigos publicados em 68 revistas científicas internacionais de alto prestígio pelo total de investimentos em pesquisa.

Em 2013, segundo a Nature, o Brasil publicou 670 artigos nessas revistas. Seu gasto com ciência e desenvolvimento é da ordem de US$ 30 bilhões ao ano. Em comparação, o Chile publicou mais que o Brasil (717 artigos), gastando menos de US$ 2 bilhões, um desempenho muito bom. Israel publicou 1.008 artigos.

Para compreender melhor a situação, observe as imagens abaixo:


Fonte: https://www.folhadelondrina.com.br/blogs/paulo-briguet/brasil-lanterninha-mundial-da-ciencia-1025811.html https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/brasil-produz-e-investe-em-muitas-pesquisas-cientificas-resultado-baixo-impacto-mundial-2d80nu5riefr6q40gzdtc85lr/
https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2014/11/1549183-gasto-brasileiro-com-ciencia-e-muito-pouco-eficiente-diz-nature.shtml

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários