Professores e funcionários de escolas andam armados nos EUA e em Israel

By Martina D. - março 13, 2019


Depois do massacre que matou 17 pessoas em uma escola em Parkland, alunos, pais e professores americanos citaram o exemplo de Israel ao pedir para que presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tome uma atitude em relação aos tiroteios em escolas. Israel é um país onde armas são bastante comuns, mas tiroteios em escolas são praticamente inexistentes.

Funcionários - entre eles, professores - de uma escola na cidade de Fayetteville, no Texas (EUA), já andam armados. Atualmente, mais de 170 distritos escolares no Texas permitem que funcionários andem armados. O objetivo por trás da medida é proteger os estudantes. "Passamos por treinamento psicológico e também sobre como portar uma arma de fogo. Tudo isso para garantir que sabemos manejá-la. Assim, todos podem andar armados nas dependências da escola", diz Jeff Harvey, superintendente da escola. 

A Universidade de Harvard divulgou recentemente um estudo que comprova que quanto mais armas os indivíduos de uma nação têm, menor é a criminalidade. Em outras palavras, há uma robusta correlação positiva entre mais armas e menos crimes.

No Brasil, diversos casos de agressão a professores da educação básica  são noticiados pela imprensa todos os anos. Alunos com canivetes, drogas, facas e até armas de fogo circulam livremente pelas escolas brasileiras, pois não há fiscalização e nem monitoramento por parte das instituições. Além disso, as nossas leis não permitem que os professores portem armas; nem os funcionários das escolas. Para que as instituições possam oferecer mais proteção para os alunos e professores é necessário que haja um olhar com mais atenção para as nossas atuais leis. 

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários