Alunos fazem campanha para mostrar a preocupante situação das escolas brasileiras

By Martina D. - fevereiro 28, 2019


Após mais de 20 anos com péssimas gestões, leis e concomitantemente uma considerável queda nas posições das três áreas avaliadas (ciências, leitura e matemática) no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) nos últimos anos, finalmente, alunos lançam campanha para enviar vídeos de escolas danificadas ao MEC.

"Será mesmo que a prioridade do Ministério da Educação do nosso país deve ser gravar estudantes cantando o Hino Nacional e repetindo o slogan político do presidente eleito? Por que o MEC não sugere que sejam gravados problemas reais das escolas brasileiras?", questiona o presidente da Ubes, Pedro Gorki, em vídeo publicado nas redes sociais, após ler a carta enviada para as escolas, em que o ministro pede para que os alunos cantem o hino.

A questão é: como nós permitimos até hoje que estes problemas estejam tão presentes, apesar de investir 6% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação pública por ano — índice superior à média da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que é de 5,5%, e acima de nações como Argentina (5,3%), Colômbia (4,7%), Chile (4,8%), México (5,3%) e Estados Unidos (5,4%)?

O ministro da economia, Paulo Guedes, defende a descentralização dos recursos financeiros, com a frase que adora dizer em suas palestras e vídeos do YouTube: "mais Brasil, menos Brasília". O estado de Santa Catarina, por exemplo, arrecada todos os meses milhões de reais e envia para Brasília, conforme a lei. Entretanto, Brasília não investe e nem administra as escolas estaduais e municipais.
A federação repassa para os estados do sul do país apenas 23,01% de retorno daquilo que arrecada em impostos federais dentro do nosso estado.

Logo, torna-se inviável investir nas escolas quando uma grande parcela dos recursos não retorna para o estado e para os municípios, ou quando alguma autoridade desvia estes recursos, como já ocorreu em algumas universidades federais do Brasil. Além disso, é evidente a inércia de muitas famílias, alunos e também da imprensa, que não se mobilizou para mudar este cenário caótico.

É assustador que somente após tantos anos com péssimas gestões e leis, manifestações sejam organizadas devido a uma simples carta que sugere aos alunos o retorno dos costumes e tradições escolares de cantar o Hino Nacional, pois há o slogan da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército: "Brasil acima de tudo" e a frase preferida dos cristãos conservadores: "Deus acima de todos".  


Fonte:
https://www.sullivre.org/em-2017-o-governo-federal-aumentou-a-arrecadacao-em-4-mas-reduziu-em-153-o-repasse-para-estados-e-municipios/
http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2018-07/brasil-gasta-6-do-pib-em-educacao-mas-desempenho-escolar-e-ruim https://www.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/brasil-acima-de-tudo-conheca-a-origem-do-slogan-de-bolsonaro-7r6utek3uk1axzyruk1fj9nas

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários