Qual metodologia de ensino escolher para aprender inglês?

By Martina D. - março 05, 2018

Inicialmente, é preciso destacar uma observação extremamente importante sobre o assunto: eu e mais diversas pessoas que tive a oportunidade de conhecer (professores de inglês e também brasileiros que exercem inúmeras outras funções) falam inglês fluentemente sem nunca ter se quer tido contato com uma metodologia de ensino. Ou seja, é possível aprender inglês sem haver uma metodologia de ensino. 

“Muitos cursos usam metodologias ultrapassadas, cuja intenção é formar professores de inglês, e não comunicadores”, diz Arthur, country manager da Berlitz no Brasil para o site da Exame. “A maioria das pessoas consegue ir para a Disney e até fazer entrevista de emprego, mas, na hora de entrar num debate, se perde.” Isto ocorre por que utilizamos metodologias de ensino que são engessadas e limitadas a um material pré-estabelecido.

Somente é capaz de decidir e descobrir a melhor maneira e método de ensino quem realmente conhece os seus alunos, a turma e a escola. Nenhuma metodologia é capaz de desempenhar esta função. Nenhum curso de idioma ensina sem a inesquecível presença de um professor. Não sei por que os cursos de idiomas insistem em vender metodologias "mágicas" (como a de aprender inglês em 6 meses) se magia não existe! Por que não enaltecem os professores e o seu trabalho? Será que a gente não merece este destaque?

Além disso, nos cursos mais tradicionais do país (consequentemente os mais populares), o professor não possui autonomia em aula de aula para decidir como apresentar o conteúdo, ou qual atividade aplicar. Quando o professor não tem autonomia em sala de aula e limita o seu desempenho a uma metodologia já pré-estabelecida temos um grande problema: a desvalorização dos conhecimentos, da experiência e até da intuição do educador e a valorização exagerada de uma metodologia que nunca será eficaz para todos os alunos. Aliás, quem desenvolve estas metodologias são fundadores de empresas, e não professores em tempo integral. Logo, é possível compreender por que temos a sensação de que a metodologia recebe um maior destaque e importância do que o professor. Na Coreia do Sul é o contrário. Lá, os professores são até celebridades e recebem salários exorbitantes. Com certeza, podemos afirmar que não é somente 3% da população sul coreana que domina o idioma, como infelizmente é no nosso país.

Em relação ao título da publicação, eu respondo: a que você - ou o seu filho - mais gostar!

Fonte: https://exame.abril.com.br/carreira/por-que-ainda-nao-somos-fluentes-em-ingles/

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários